Arqueólogos descobrem possível referência a Sansão.

Crédito Imagem: Alamy

Descoberta corrobora com a narrativa bíblica de Sansão


Foi descoberto um selo que pode ser uma evidência física arqueológica de Sansão, homem com grande força, que faz parte da narrativa  dos documentos que compõe a Bíblia.

Arqueólogos descobriram o antigo artefato enquanto escavavam em Beit Shemesh, nas Colinas da Judéia, perto de Jerusalém, Israel.


O selo, que mede menos de uma polegada de diâmetro, parece retratar a história do Antigo Testamento,  mostra uma reprodução de uma luta de um animal de grande porte com uma cauda felina, com uma figura humana de cabelos cumpridos, exatamente de acordo com a história de Sansão, narrada na Bíblia.

A descoberta foi feita em um nível de escavação que remonta a cerca do século 11 A.C, quando tribos israelitas haviam se mudado para a área, após a conquista de Canaã por Josué. Era uma época em que os judeus foram levados por líderes, conhecidos como juízes, um dos quais era Sansão.

O local da descoberta estava perto do rio Sorek, que marcava a fronteira entre os israelitas e seus inimigos filisteus.

A localização também corrobora que a figura no selo pode realmente representar Sansão, de acordo com arqueólogos israelenses professor Shlomo Bunimovitz e Dr. Zvi Lederman.

Beit Shemesh é regularmente mencionada no Antigo Testamento, sobretudo no capítulo 6 do livro de Samuel I, como sendo a primeira cidade onde foi colocada a arca da aliança em seu caminho de volta da Filístia depois de ter sido capturada pelos filisteus em batalha.

Selos eram usados nas administrações para imprimir marcas, e conforme o costume daquele período as pessoas tinham como hábito gravar representações de grandes acontecimentos locais de suas épocas. Como o selo foi calculado à época de Sansão, e na mesma região, e a imagem evidencia um leão, os especialistas concluíram de que trata-se do Sansão bíblico.


De acordo com documentos judaicos Sansão foi um governante líder hebreu, uma figura histórica reconhecida pelo povo, ao contrário da lenda de Hércules, tido como uma figura mitológica pelos próprios gregos.


Saiba como são formadas as lendas, aqui.

Crédito imagem: Wiki Commons

As ruínas da antiga cidade bíblica de Beit Shemesh, localizado perto da cidade moderna


Narrativa Bíblica: Sansão descobriu sua força ao enfrentar um leão. Depois de ter sido traído por Dalila e feito prisioneiro e cego pelos filisteus, ele recupera sua força e derruba o templo de Dagon (à direita)Como alternativa secular, que sempre ocorre nesses casos, na tentativa de não corroborar com as porções sobrenaturais da narrativa bíblica, o arqueólogo sugere que os contos de um herói forte o suficiente para lutar com um leão circulou na época dos Juízes, que então se transformou na história de Sansão, porém, isso não tem sustentação, já que Sansão é descrito como um líder real nos documentos judaicos, o selo é da mesma época, e a região e os costumes batem perfeitamente com a Bíblia. A recusa dos poderes sobrenaturais de Sansão recai na premissa dos céticos de que Deus não existe, mesmo existindo um conjunto de fortes evidencias arqueológicas de fatos narrados.

Crédito Imagem: Zvi Lederman

 Conforme o costume daquele período as pessoas tinham como hábito gravar representações de grandes acontecimentos locais de suas épocas.

História de costume confirmada
Crédito imagem: Autoridade de Antiguidades de Israel
Crédito Imagem: Autoridade de Antiguidades de IsraelOs arqueólogos envolvidos nessa escavação também estão fazendo uma pesquisa na região para estudar as diferenças culturais entre os filisteus - que atravessaram o Mar Egeu -, os primeiros cananeus e os judeus. Sobre o estudo, um dos dados marcantes é que foi encontrada uma grande quantidade de ossos de porco no território dos filisteus, mas não havia vestígios desse animal no território israelense. Isso mostra que os habitantes locais optavam por não comer carne de porco, conforme os costumes relatados no Pentateuco, o que confirma a antiguidade dessa observância como afirma a Bíblia.
"Esses tipos de detalhes", disse o pesquisador Bunimovitz ao Haaretz, "estabelecem uma fronteira clara no processo social em que os dois grupos hostis tiveram. Suas inidentidades foram formadas de maneira distintas e isso influencia suas fronteiras ainda hoje."



Bíblia
Sansão conheceu uma mulher na cidade de Timna, que se converteu ao judaísmo para que eles pudessem se casar. Na festa do casamento, ele propôs um enigma aos homens da cidade, apostando, além da honra, roupas: “Do comedor saiu comida, e do forte saiu doçura.” Ninguém presente conseguiu decifrar, por isso, apelaram à esposa de Sansão. “Se você for uma de nós, vai persuadi-lo e nos dar a resposta, e não deixará que um hebreu nos humilhe”.
Ameaçada e acuada, ela seduziu Sansão a contar a ela a resposta e traiu seu marido. Quando Sansão os encontrou, eles responderam a ele: “O que é mais forte que um leão? E o que é mais doce que o mel?” Na mesma hora, ele soube que havia sido traído pela esposa.
Desorientado e perturbado, Sansão foi para sua cidade natal, Ascalão. No caminho, matou 30 palestinos perversos e enviou as roupas que vestiam aos filisteus que haviam vencido a aposta, mesmo que de forma desonesta.

A fúria de um bravo
Voltando a Timna para reencontrar a esposa, pronto a perdoá-la, ele descobriu que seu pai a havia casado com outro homem. Isso enfureceu Sansão, porque nenhum filisteu de Timna tentou impedir o casamento.
Sansão então sentiu-se traído, ficou ainda mais furioso e incendiou o milharal dos filisteus.  Esse ato não era uma resposta à traição que havia sofrido somente, mas a toda opressão que os judeus sofreram durante anos.
Sozinho, ele lutou contra todos os filisteus e os derrotou em todos os combates. Vitorioso, deixou a cidade de Timna e tornou-se um dos juízes do povo de Israel por 20 anos.

Sansão e Dalila
Casou-se de novo, dessa vez com Dalila. Quando os filisteus souberam, a procuraram para finalmente terem sua vingança. Propuseram a ela que, caso descobrisse o motivo da força de seu marido, a recompensariam com muita riqueza.
Dalila não resistiu à oferta e vendeu a vida do próprio esposo por dinheiro. A partir disso, ela dedicava-se a descobrir o segredo da força de Sansão, atormentando-o frequentemente. Mas ele sempre dava pistas falsas. Uma vez, disse a ela que sua força poderia ser facilmente reduzida caso ele fosse amarrado com sete cordas jamais utilizadas.
Dalila foi correndo contar o segredo aos filisteus, que deram a ela sete cordas novas. Ela então se dirigiu a Sansão com as cordas, para ver se ele realmente falava a verdade. O amarrou e logo em seguida os filisteus apareceram para emboscá-lo. É claro que Sansão estava blefando, e rompeu as cordas como se fossem linhas frágeis.
No lugar de comemorar que Sansão havia escapado, Dalila começou a chorar e lamentar-se falsamente, dizendo que o marido a havia enganado e que não confiava nela. Não há nada mais difícil para um homem do que ver sua esposa sofrer. Foi neste momento que Dalila achou o ponto fraco do marido, que finalmente revelou a ela o verdadeiro segredo de sua força: jamais poderia ter os cabelos cortados.

Força perdida
Deus estava com Sansão até Dalila perguntar a ele qual o segredo que ele matinha.
Sansão se deixou levar pela vaidade em saber que ninguém poderia derrotá-lo. 
Quando ele mente a primeira vez para Dalila o Espírito do Senhor se retira..Ele não é prejudicado porque contou a verdade mas sim porque mentiu inicialmente e quando contou a verdade não tinha Deus para protegê-lo e resguardá-lo. 
Ele como servo de Deus deveria apenas dizer a Dalila : Não vou te contar pois tenho uma aliança com o Deus que sirvo.Se ela gostasse dele respeitaria ,senão era preferível perder a mulher do que perder a aliança com Deus.
Deus não pactua com a mentira e a bíblia é o maior exemplo disso.Quem mentiu para se favorecer sempre colheu os frutos de tal atitude, e Deus nos mostra isso claramente.
Dalila sabia que dessa vez Sansão estava dizendo a verdade e apressou-se em chamar os líderes filisteus. Quando Sansão estava adormecido, um dos homens cortou seus cabelos e então Dalila gritou: “Sansão, os filisteus estão te atacando.”
Quando Sansão tentou se defender, era tarde demais, já havia perdido sua força. Ele teve seus olhos perfurados e foi levado a Gaza, onde os filisteus o aguardavam com uma grande festa para celebrar que o haviam capturado. Atormentado por estar em um lugar repleto de idolatrias, Sansão invocou Deus e pediu a Ele que devolvesse sua força apenas naquele momento, para que pudesse terminar com aquela festa de idólatras e declarar a unicidade do Senhor, mesmo que isso lhe custasse a própria vida.
Neste momento, Sansão sentiu-se revigorado e arrancou todos os pilares do lugar em que a festa acontecia, causando o desabamento do teto e das paredes. Ninguém sobreviveu, nem mesmo ele. E os filisteus, que oprimiam os hebreus, estavam finalmente derrotados.
Repercussão:


IMPRIMIR ARTIGO

Print Friendly and PDF