Reencarnação: Há fundamentos na crença?

Crédito Imagem:  Deea™


Tivemos outra vida no passado?

"Assim, como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo. Se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema." Gálatas 1:9

Consideremos essas palavras de Allan Kardec: "No cristianismo encontram-se todas as verdades" (O Evangelho Segundo o Espiritismo, cap. VI, item 5). 

Kardec diz usar os manuscritos do cristianismo como base para a doutrina espírita, mas a Bíblia de fato dá suporte à Reencarnação ou seus escritos distorcem a mensagem transmitida pelos profetas e apóstolos, apresentando outra mensagem? 

Jesus teve que provar para a população da época que a sua mensagem era divina, fazendo grandes sinais para atestá-la, inclusive vencendo a morte natural (leia nos Evangelhos que fé dos apóstolos divide-se entre antes e depois da Ressurreição), e Allan Kardec, fez o que para atestar a sua mensagem como verdadeira? 

Os documentos que compõem a Bíblia sempre constituíram a única base doutrinária e regra de fé dos cristãos. Em 2ª Timóteo 3.16 está escrito: "Toda a Escritura é inspirada por Deus e útil para o ensino, para a repreensão, para a correção, para a educação na justiça".

Jesus Cristo, tido pelo Kardecismo como a segunda revelação de Deus aos homens (Moisés seria a primeira), afirmou a solidez e a inspiração plenária da Bíblia. Em João 17.17, orando ao Pai, Ele diz: "A tua palavra é a verdade" (cf. Salmo 119.160). 

Quando tentado, sempre usando a expressão "está escrito", Ele respondeu citando o texto de Deuteronômio 8.3: "Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus" (Mateus 4.4). Em Mateus 24.35 diz: "Passará o céu e a terra, porém as minhas palavras não passarão". Ele sempre usou a Bíblia para ensinar, redarguir, corrigir ou instruir em justiça.

Aos saduceus, que não criam na ressurreição, Jesus respondeu: "Errais, não conhecendo as Escrituras nem o poder de Deus" (Mateus 22.29). Jesus ainda nos manda examinar as Escrituras, pois são elas que testificam da Sua obra redentora: "Examinais as Escrituras, porque julgais ter nelas a vida eterna, e são elas mesmas que testificam de mim. Contudo, não quereis vir a mim para terdes vida" (João 5.39-40).

No texto do Rico e  Lázaro (Lucas 16.19-31), Jesus mais uma vez demonstra a Sua convicção nas Escrituras ao narrar a resposta dada pelo patriarca Abraão ao rico, quando este, no Sheol-Hades (inferno), lhe pedira que enviasse Lázaro aos seus irmãos: "Respondeu Abraão: Eles têm Moisés e os Profetas; ouçam-nos" (versículo 29). 

Jesus reporta-se a Moisés e aos profetas para nos informar que nenhuma outra forma de revelação poderia ser apresentada aos homens (inclusive a mediúnica), pois, por meio de ambos, foi-nos dada a verdadeira revelação – a Bíblia.


A Bíblia e a Reencarnação 

O Minidicionário Aurélio conceitua o verbo Reencarnar da seguinte forma: "1. Reassumir (o espírito) a forma material. 2. Tornar a encarnar". Ao contrário da ressurreição, que é a volta do espírito ao mesmo corpo, a reencarnação significa o retorno do espírito a um novo corpo, sucessivamente, até alcançar a evolução, no sentido de transformação positiva.

Na verdade, a não ser por meio de uma exegese forçada, não há na Bíblia qualquer referência direta ou indireta à reencarnação. Ao contrário, as Escrituras ensinam que, da mesma maneira como Jesus veio ao mundo uma só vez, também ao homem está ordenado morrer uma única vez: 

"E, assim como aos homens está ordenado morrerem uma só vez, vindo, depois disto, o juízo, assim também Cristo, tendo-se oferecido uma vez para sempre para tirar os pecados de muitos, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o aguardam para a salvação" (Hebreus 9.27). 

O sacrifício único de Jesus, ao morrer na cruz, é mais que suficiente para nos libertar dos pecados e nos conduzir a Deus: "Pois também Cristo morreu, uma única vez, pelos pecados, o justo pelos injustos, para conduzir-vos a Deus; morto, sim, na carne, mas vivificado no espírito" (1 Pedro 3.18).

Todo o ensinamento bíblico é no sentido de que só poderemos morrer uma única vez até o juízo final de Deus. Jesus não somente ressuscitou três dias após sua morte, como também incluiu a Ressurreição entre os Seus milagres (João 11.11-44). Diversas outras passagens da Bíblia demonstram a realidade da Ressurreição (Daniel 12.2; Isaías 26.19; Oséias 6.2; 1 Coríntios 15.21-22; João 5.28-29; Atos 24.15; Apocalipse 20.6). 

Em todos esses textos, ressuscitar significa o retorno do espírito ao seu próprio corpo (ver também 1 Coríntios 15.12-22).


O fato de alguns povos antigos pagãos crerem em reencarnação valida essa crença?

Não,pois para não ser considerado apenas fé cega, eles teriam que mostrar os fundamentos dessa crença, ou seja, as provas que os levaram a ter convicção nisso. E isso deveria ser feito obedecendo o sistema pelo qual se dá o conhecimento no mundo

Evidências que não evidenciam.

Existe a história de um cidadão que morreu com um tiro acidental no coração, tempos depois a família descobriu um problema cardíaco no neto dele no mesmo local que o homem foi atingido, o que ocorreu? Acabaram usando isso mais algumas semelhanças físicas entre o neto e o falecido, e declararam por dedução que o neto era reencarnação do avô! 

Ora, se são parentes de primeiro grau, é claro que poderiam ter semelhanças físicas, isso ocorre até com estranhos, quanto mais com parentes, e sobre o problema no coração, por que a dedução não foi apenas coincidência? Por que a conclusão não foi que o garoto calhou de ter a doença no mesmo local que o avô foi atingido? Num Universo de bilhões de pessoas ocorrer um caso assim é algo possível.

Perceba a fraqueza da evidência. Esse foi só um exemplo, mas há outros assim, percebe-se que a crença é baseada em pura pressuposição e não em testemunhos claros de fatos.

Lembranças de outras vidas, memória extra, visões, pesquisa de campo, casos "clínicos" etc.

Vários casos usados como provas podem ser esquizofrenia, sonhos, ou mesmo ação de demônios, mas o fato principal é que são apenas palavras de uma pessoa que diz sentir algo,mas afinal, o que isso prova? 

Nada, pois seria a mesma coisa de ter como prova Moisés dizendo aos hebreus que fez um monte de coisas sobrenaturais pelo poder de Deus sem que ninguém testemunhasse nada. Ou seja, validade zero, se fosse assim os hebreus deixariam Moisés simplesmente falando sozinho.

Os que dizem estudar cientificamente a reencarnação apenas fazem interpretações subjetivas sem testemunhos objetivos.

Você prefere confiar em quem, em Jesus Cristo ou em Allan Kardec?

A resposta está em Atos 16.31:"...Crê no Senhor Jesus Cristo e serás salvo, tu e tua casa". Somente através da nossa fé, pura e incondicional, é que obteremos a salvação, mediante Jesus Cristo. 

Crédito imagem: Ubebr
crédito imagem: Ubebr
Embora haja evidências claras ao nosso redor de uma criação e consequentemente de um Criador, a fé no Deus que se revelou é construída, tem que ter perseverança de querer conhecer mais sobre Deus, de buscá-lo, e seguir o caminho que nos foi deixado, quem não tem interesse em adentrar na Revelação de Deus, obviamente não terá fé (convicção) caindo sobre sua cabeça como mágica. Veja que a fé dos apóstolos foi uma caminhada, que finalizou com o maior de todos os milagres: a Ressurreição. E dentro da capacidade única dos humanos, de poder preservar e transmitir conhecimento e eventos, os fatos principais foram documentados para as gerações futuras:

"Jesus, pois, operou também em presença de seus discípulos muitos outros sinais, que não estão escritos neste livro.

Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome." 
João 20:30-31


Ele disse: "Eu sou a ressurreição e a vida. Quem crê em mim, ainda que morra, viverá" (João 11.25). Não há outro caminho e nenhuma outra verdade além desta (veja João 14.6). 

Conclusão:

Não adianta esperar uma outra existência, pois esta é a única oportunidade

Jesus, somente Ele, é quem nos dá a vida eterna: "Eu lhes dou a vida eterna; jamais perecerão, e ninguém as arrebatará da minha mão" (João 10.28). 

Então, busque hoje mesmo a Jesus Cristo, entregue-Lhe seu coração e Ele o ouvirá: "Porque: Todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo" (Romanos 10.13).


(Texto: NarrativaBiblica e  parte editada de M. Martins

IMPRIMIR ARTIGO

Print Friendly and PDF