Os cristãos devem guardar o Sábado?

Crédito Imagem: lkurnarsky

Ao ler os textos que detalham o mandamento da guarda do sábado dado à Israel através de Moisés, podemos constatar facilmente que não há sentido em cristãos seguindo esse mandamento, isso porque ele simplesmente só funciona na Teocracia antiga de Israel, atente para o texto abaixo:


"Lembra-te do dia do sábado, para o santificar."

"Seis dias trabalharás, e farás toda a tua obra." 

"Mas o sétimo dia é o sábado do Senhor teu Deus; não farás nenhuma obra, nem tu, nem teu filho, nem tua filha, nem o teu servo, nem a tua serva, nem o teu animal, nem o teu estrangeiro, que está dentro das tuas portas."

 Êxodo 20:8-10


Perceba que o mandamento impedia qualquer relação comercial nesse dia, é como uma lei constitucional do estado israelita, e atingia não somente todos os membros daquela sociedade, como até mesmo os estrangeiros presentes em Israel! 


"Tu, pois, fala aos filhos de Israel, dizendo: Certamente guardareis meus sábados; porquanto isso é um sinal entre mim e VÓS nas vossas gerações; para que saibais que eu sou o Senhor, que vos santifica." 

Êxodo 31:13



Motivo dado por Deus para a guarda do sábado de Israel:

"Porque te lembrarás que foste servo na terra do Egito, e que o Senhor teu Deus te tirou dali com mão forte e braço estendido; POR ISSO o Senhor teu Deus te ordenou que guardasses o dia de sábado." 

Deuteronômio 5:15


O mandamento não tem sentido numa aplicação cristã pois os cristãos, diferente dos judeus, não tem território! Na nova aliança definida pelo Senhor Jesus, não temos um sistema de leis com ações humanas obrigando comportamentos. A lei do sábado era em sua essência, uma obrigação geral dentro do Estado, com motivo específico.

Se a lei do sábado  tivesse valendo hoje, o cristão não poderia ir ao comércio comprar algo, simplesmente porque não teria quem vendesse, não poderia consumir um serviço, porque não teria quem fornecesse, como se vê, é uma ordenança impraticável no modelo de mundo atual, onde os cristãos são inseridos entre os gentios como se fossem peregrinos, e não separados num lugar próprio. 

A lei do sábado foi criada para um sistema fechado (com a Igreja esse sistema acabou), e fora dele, perde-se naturalmente a viabilidade de sua aplicação.


Sobre Gênesis 


"Assim os céus, a terra e todo o seu exército foram acabados. 

E havendo Deus acabado no dia sétimo a obra que fizera, descansou no sétimo dia de toda a sua obra, que tinha feito. 

E abençoou Deus o dia sétimo, e o santificou; porque nele descansou de toda a sua obra que Deus criara e fizera."

Gênesis 2:1-3

Essa passagem mostra que Deus havia completado o que planejara no sétimo dia, descansando e santificando esse dia, porém, o fato de Deus santificar algo ou descansar, não implica em mandamento, ainda que possamos tirar como exemplo que é bom tirar um dia da semana para descansar.

Deus não fez nenhum mandamento ali porque não era o momento certo que Ele tinha para isso, tirar mandamento da passagem de Gênesis é atropelar a cronologia do Deus Onisciente,  mais tarde é que Deus instituiu um mandamento sobre o assunto, dentro de um ambiente especifico e para um povo especifico que só surgiu após a escravidão no Egito. 

Não temos nenhum registro em Gênesis, onde Abraão, Isaque ou Jacó, guardam o sábado, até porque nem havia Nação de Israel, e esse mandamento só veio e ganhou significado com Moisés, o escolhido por Deus para preparar o surgimento de Israel e todo os seus sistemas de leis e ordenanças.


Quais os preceitos, mandamentos e leis que Abraão guardava?


1) Que saísse da sua Terra (Gn.12:1), 
2) Que andasse em sua presença e fosse perfeito(Gn.17:1), 
3) Que guardasse o concerto da circuncisão (Gn17:9-11), 
4) Que ouvisse sua esposa Sara para deitar fora sua serva Agar (Gn.21:22), 
5) Que sacrificasse seu filho Isaque (Gn.22:2), 
6) Que permanecesse na terra que Deus lhe dissesse (Gn.26:2-3). 

Esses foram os preceitos, mandamentos e leis que temos registrados que Deus deu a Abraão e nada mais, pois caso se acrescente alguma coisa além disso, estaremos indo além do que está escrito (I Cor.4:6) e consequentemente fazendo acréscimos ao texto bíblico! 



Conclusão:

Apesar da guarda do Sábado não existir na nova aliança, isso não é motivo para qualquer alteração nos documentos bíblicos, como fez a Igreja Católica Romana quando alterou o texto do mandamento trocando o Sábado pelo Domingo, como se essa fosse a nova obrigação para o cristão, e não apenas uma convenção da sociedade da época.

Não há nada demais em ter o sábado,domingo ou outro dia qualquer como dia de descanso, o dia preferido tem que ser resolvido por vias democráticas, mas quando esse dia é imposto como mandamento espiritual, ou dever para o cristão, tornar-se um erro.

Devido às particularidades detalhadas no Pentateuco do que seria a guarda do sábado, não restam dúvidas que esse mandamento só funciona no sistema teocrático de Israel, qualquer coisa além disso torna-se hipocrisia, pois o cumprimento não seria como o determinado por Deus, e sim um retalho, uma invencionice humana.

Não é à toa que não se vê o Senhor Jesus e nenhum dos apóstolos doutrinando que temos que guardar o sábado, como fizeram com o adultério, homicídio e tantas outras transgressões, confirmadas na Nova aliança.





IMPRIMIR ARTIGO

Print Friendly and PDF