Vaidade é pecado?

Crédito imagem: André Pipa


Editado de texto de joseluispcr.

A definição de vaidade é "cuidado exagerado com  a aparência", mas como delimitar o que é exagero (vaidade) e o que é um cuidado normal?

Gastar milhares de reais para aumentar os seios (já tendo seios razoáveis) ou com demais cirurgias plasticas desnecessárias,  por exemplo, é um claro sinal de valorização excessiva da beleza externa, pois além do dinheiro poder ter sido usado para algo mais útil, como ajudar um próximo necessitado, a pessoa que faz tal procedimento acaba por colocar a vida em risco simplesmente para tentar ficar mais bonita (caso dos anabolizantes também), lembrando que por mais que a medicina tenha avançado, uma cirurgia sempre traz riscos, e deveria ser feita apenas em casos de verdadeira necessidade.
Mas beleza não é um mal em si, ao contrario. Da própria criação de Deus, vem a atração dos homens por mulheres que ele considera bonita. Deus quis que os sacerdotes tivessem vestes especiais para lhes dar dignidade e beleza. O próprio Senhor Jesus, na visão espiritual, tem pés como latão reluzente, olhos como chama de fogo, uma série de símbolos belos. Espirituais, sim, mas Deus não repudia a beleza.
O problema é o orgulho sem compaixão, por exemplo, se você desvaloriza pessoas que não são tão bonitas, ou valoriza demais a beleza externa, esquece da interna ou ignora a ética. 

Mas Deus gosta de beleza, em seu plano original não existia defeitos físicos, que foi consequência do pecado. Como analogia a isso, os sacerdotes não poderiam ter defeitos físicos graves, sabia disso? . Eram exemplos de saúde, beleza e ordem. 

O pecado é que veio detonar nossos corpos. Então não pense que Deus não gosta que você seja bonita(o).
Enfeites nas mulheres
Não é necessariamente pecado usar brincos, jóias, ou coisa parecida, o risco  é de valorizar isso demais deixando o importante para trás, gastando mini-fortunas em pedras, brilhantes, ao invés de coisas construtivas, isso pode ser considerado vaidade. E claro, há que se ter bom senso no uso desses enfeites ou de maquiagem.
Cuidar da aparência não tem nada de anormal em termos espirituais, pelo contrário, manter a barba em ordem (caso prefira ela maior), cortar o cabelo, vestir roupas bonitas aos seus olhos, é também um sinal de querer agradar os outros, não é algo ruim, observamos algo assim na própria natureza, criação de Deus, vide o pavão e outros pássaros...Lembrando do bom senso, não vá querer imitar o pavão!:-)
E frequentar academias?
O receio quanto à academia é que vários desses locais viraram praticamente um templo de culto ao corpo, com boa parte de seus frequentadores querendo exibir o resultado da malhação para todos, fazem isso usando pouca roupa, ou mesmo muito coladas, é bom dizer que às vezes o objetivo do frequentador nem é esse, mas a própria prática do exercício, para melhor mobilidade, exige roupas que acabam deixando o corpo mais sensual, o que acaba sendo também um dos elementos que implicam na academia como um local perigoso para concupiscências. 

Devemos fugir da aparência do mal, e aparência do mal  nesse caso não é corpo humano em si, mas a exibição dele de forma inapropriada, chegou-se a esse ponto por causa de nós mesmos (corrupção do mundo).

Alguém pode dizer que a maldade vem de dentro, e quem se converteu não cai nisso, não é bem assim, o homem é muito "visual", não é à toa que é o maior consumidor e incentivador de materiais eróticos, acharmo-nos com o pensamento de "super-homem" da fé, e que pode frequentar qualquer lugar ou até mesmo ver qualquer coisa, geralmente é pré-requisito para a queda.
Para se exercitar não é preciso muito espaço, e fazendo isso na sua própria residência, no caso de exercícios, você não ficará preocupado com que roupa você estará usando, e nem com os seus olhos...
Conclusão: 
De agora em diante, fique com a sinceridade e com a bondade. Vaidade é algo vão, algo fútil, inútil, tolo. Não há mal algum em buscar se sentir bem com sua aparência, quando isso é possível.

IMPRIMIR ARTIGO

Print Friendly and PDF