A Bíblia é cópia de outros mitos?

Restos da antiga cidade de Uruk, citada na epopéia de Gilgamesh (em sumério, Unug; Erech na bíblia; e no árabe Warka.
Crédito imagem: james_gordon_losangeles




Além de blogs ateus, essa ideia de que a bíblia seria cópia de outros mitos é espalhada por revistas como a Super Interessante, jornais e portais de noticias em seus artigos sobre história e arqueologia, oriunda de "estudiosos" do assunto.



Existem provas para essa afirmação?


Vamos analisar:



Introdução.



Quando Moisés estava no deserto com Israel, após a fuga do Egito, já havia a crença em Deus (os próprios antepassados de Moisés já acreditavam no Deus de Abraão). Também existiam lendas de deuses e relatos diversos de criação do mundo, o que ocorre é que esses relatos espalhados pelo mundo foram distorcidos pelo tempo quando ainda não havia escrita. 


Deus aguardou o momento certo para levantar um homem: Moisés, que foi bem educado no Egito, dominava a escrita e pôde dar início à organização de uma Nação. 

Quando Moisés revelou a narrativa correta sobre a criação do Universo, os israelitas tinham suporte para acreditar nele, afinal, Moisés tinha dado sinais grandiosos para toda a Israel durante a fuga e permanência do povo hebreu no deserto. 


Essa demonstração feita por Moisés para atestar que ele estava com Deus serviu de fundamento para os hebreus aceitarem a história das Origens, esse tipo de ligação entre eventos sobrenaturais e o homem de Deus não existe em nenhuma outra rede de escritos de outros povos, pesquise, é algo sem paralelo na História.


Depois da escrita, o que Moisés escreveu permaneceu intacto, pois o surgimento da escrita trouxe uma preservação maior do conhecimento humano, ao contrário do período anterior quando era tradição oral.



Suposta prova principal contra a bíblia:


- )Documentos escritos mais antigos que os documentos bíblicos, com relatos de divindades e aparente relação com conteúdo da Bíblia.


Resposta:


Antes da escrita, havia a tradição oral, o fato de algo escrito mais antigo ser encontrado não significa prova de que a crença contida no documento encontrado (lembre também do que não foi encontrado e o que pode ter sido destruído) é o original, esse documento mesmo mais antigo pode ser uma cópia ou distorção de uma crença ainda mais antiga que vinha sendo transmitida por tradição oral. É preciso provar que uma crença tem suporte para ser verdadeira analisando sua rede de documentos. 


E nesse aspecto, não há como competir com as escrituras do Deus judaico-Cristão, nenhum grupo de escritos religiosos é comparável às Escrituras Sagradas: suas profecias e toda a conexão com a humanidade, sua rede de corroboração (várias documentos de épocas diferentes) única na história, além de sua narrativa assumidamente histórica.  


Não há outros documentos de outras culturas ou religiões em que os autores tomam tanto cuidado em salientar que estão falando a verdade.

Mais sobre tradição oral:


http://www.scielo.org.co/pdf/rib/v30n2/v30n2a13



Prova alegada 2:



A-) Deus do Antigo Testamento (AT) é diferente do Deus do Novo Testamento (NT).


B-) Deus Bíblico imita outros deuses pagãos.




Resposta:



No Antigo Testamento há várias profecias sobre Cristo ( o Deus "diferente" do Antigo Testamento acusado por céticos), o que ocorre no Novo Testamento é a vinda do Messias profetizado no próprio Antigo Testamento, é o mesmo Deus, agora estabelecendo uma nova aliança.


 Os judeus,que teriam papel exclusivo na mensagem de Deus, perderam essa tarefa por não terem aceitado Jesus, mas a promessa feita a Abraão continua de pé, e será totalmente cumprida no milênio de Jesus.

Sobre a imitação de outros deuses, o comportamento está ligado ao momento específico, se Deus agiu com justiça (ou ira), isso não quer dizer que Ele está imitando outro "deus", e sim que algo o qual Ele condena o fez agir dessa forma durante o período teocrático de Israel, veja que são situações completamente racionais que os supostos estudiosos tentam passar como contradições. 




Por que a Bíblia é única?



CONCLUSÃO


Nâo existem provas de que a Bíblia é cópia de outros mitos como alguns "experts" tentam alegar, contudo, existem provas do compromisso histórico bíblico, ao contrário de outros escritos religiosos.


IMPRIMIR ARTIGO

Print Friendly and PDF