Batismo por imersão ou aspersão?

Crédito Imagem: Lipska


Qual dessas duas formas é a correta?

No batismo por imersão, o corpo do batizado submerge na água.

No batismo por aspersão a água é borrifada, espalhada ou chuviscada sobre o batizando.

Quando examinamos o significado da palavra original da Bíblia, encontramos que a palavra batismo significa, literalmente, “afundar, mergulhar, imergir”, "tingir".  Isso apoia a idéia de que o batismo no qual se é completamente submerso é a forma correta.

Mateus 3:16 diz-nos que Jesus “batizado, saiu logo da água”, concluindo-se que Ele tinha entrado na água.
João 3:23 nos diz que João batizou em Enom “porque havia ali muitas águas”. Se ele estivesse apenas borrifando ou derramando para batizar, por que teria sido necessária muita água?
Em Atos 8:38-39, encontramos Filipe e o eunuco entrando na água. Novamente, isso reforça o fato de que o batismo por imersão é correto.
Paulo compara o batismo a um sepultamento (Colossenses 2:12, Romanos 6:3-6). Não sepultamos um corpo atirando apenas uma pá de terra sobre ele, os antigos não colocavam uma pedra para ficar do lado do sepulcro, mas sim para tampa-lo totalmente, nem tentaríamos sepultar o velho homem do pecado simplesmente com umas poucas gotas de água.
Se por um lado temos no Novo Testamento evidências claras que reforçam o batismo por imersão, não temos nada sobre batismo com algumas gotas de água na cabeça do cristão, como por exemplo alguém pegando um vasilhame ou uma caneca para batizar o outro.
 A corrente a favor da aspersão costuma citar, entre outras passagens, Atos 2:41, falando que nessa passagem mais de 3 mil pessoas foram batizadas, mas não fala em rio, mar etc. Com isso os defensores do batismo por aspersão pressupõe  que o batismo ocorreu da forma como querem, ignorando que as evidências que estão nos documentos apontam claramente para o batismo por imersão. 

Nas passagens utilizadas para defender batismo por aspersão, o texto fala apenas que houve batismo de pessoas, não há detalhes, e não é dado qualquer informação que tenha sido por aspersão, ou seja não há nenhuma prova clara, por outro lado outras passagens com maiores detalhes informam o rio ou praia envolvidas no batismo, então naturalmente prevalece a forma mostrada em outras passagens onde há mais detalhes, citando o mar ou rio e não uma caneca de água.
Outro argumento utilizado é a dificuldade para batizar pessoas doentes  por imersão,  mas nesse caso de impossibilidade física, a pessoa não precisava ser batizada, pois é um caso excepcional, e devemos estar cientes que não é o batismo que salva, o batismo é um testemunho.



Batismo Antigo Testamento*

Tendo sido todos batizados, assim na nuvem como no mar, com respeito a Moisés.” I Coríntios 10:2. 

A experiência dos filhos de Israel era uma figura do batismo. Os Israelitas estavam envoltos na água quando cruzaram o mar, pois a nuvem os cobria e tinham o mar de ambos os lados; e nesse sentido foram batizados. 

Se o apóstolo quisesse ensinar sobre a forma correta de batismo, este texto seria um forte argumento a favor do batismo por imersão. Sabe por quê? Porque eles foram “cobertos pela nuvem” e as águas estavam “rodeando” eles. Perfeito símbolo do batismo por imersão, que “cobre” a pessoa com as águas (simbolizado pelo cobrir da nuvem e pelas águas que rodeavam de ambos os lados).


CONCLUSÃO: A imersão é que está no plano de Deus para o batismo.


*Trecho sobre o Antigo Testamento editado de Fábio dos Santos

IMPRIMIR ARTIGO

Print Friendly and PDF