CRISTIANISMO, JESUS E A BIBLIA "HISTÓRICA - Resposta para texto de Claudino Figueiredo de Barros

Parte 1
Distorção
Crédito imagem: Vasile Hurghis

Abaixo, as respostas em negrito para um texto de autoria de Claudinof Barros.

__________________________


Nos primeiros 300 anos DC, a seita Cristã era obscura, mas tinha um enorme apelo popular visto que preconizava o retorno de um “salvador”, ao mesmo tempo em que os povos subjulgados por Roma eram cada vez mais MASSACRADOS por impostos e MAUS TRATOS

Nesse contexto, a possibilidade da vinda de um novo “REI” que iria governar com Justiça era bastante animador, portanto, o cristianismo se espalhou rapidamente por todas as regiões, chegando a SOBREPOR (sincretismo religioso) diversas crenças em outros “deuses”, existentes à época.

Seguindo a ordem natural, o cristianismo na verdade seria morto e enterrado com a morte de Jesus, o próprio povo judeu mandou sacrifica-lo, inflados pelos líderes religiosos, portanto, já percebe-se aí que a causa para o sucesso do cristianismo não foi simplesmente um discurso ou promessas vazias, já que a mensagem englobava sinais que precisariam ser atestados por contemporâneos de sua época.


Devido as falhas de comunicação gritantes da época entre aqueles que multiplicavam as idéias cristãs, surgiram DEZENAS, talvez CENTENAS de cristianismos diferentes, a depender dos líderes (Bispos Macedos da época) que transmitiam e INTERPRETAVAM A SEU BEL PRAZER o cristianismo.

Isso faz parte do ser humano, o próprio apóstolo Paulo em seus escritos alertou para distorções que já ocorriam naquela época.

 Mesmo hoje, é possível separar o joio do trigo, os falsos ensinamentos fazem parte de documentos isolados, esses documentos são os chamados apócrifos, que contradizem o inventário com mais crível. 

Os documentos verdadeiros sobre jesus fazem parte de uma rede corroborada, fato único na história antiga, há mais documentos falando sobre Jesus do que qualquer outro ícone histórico antigo.



O dito "cristianismo" em nosso tempo é fruto da interferência Histórica da ICAR no processo de dispersão do Cristianismo original feita nos anos 322 - 327 DC pelo imperador Constantino (pesquisem a respeito).
Essa intromissão foi tamanha e tão contundente, que adulterou, pela FORÇA, todas as demais crenças Cristãs da época, resultando uma religião ÚNICA, com dógmas e preceitos ÚNICOS. 


Roma unificou o que já existia, antes disso, muitos cristãos contemporâneos a Jesus pagaram com a vida.

As pessoas não estão dispostas a morrerem por algo que elas sabem que é falso, seria muio fácil desmascarar Jesus:



É Racional crer em Jesus?



E esta imposição foi mantida ÍNTEGRA, por mais de 1.200 anos (PELA FORÇA), somente sendo alterada com o resultado do surgimento do Protestantismo (por volta de 1500) através de Martinho Lutero.
Decreto do imperador Constantino pondo FIM a toda e qualquer religião Cristã que não fosse a de Roma.

“Compreendam agora, por meio do presente estatuto, vocês que são novacianos, valentines, marcionitas, paulicianos, emontanistas e todos os demais que criam e apóiam as heresias por meio de suas assembléias privadas… que suas ofensas são tão abomináveis e completamente infames que um dia não bastaria para numerá-las todas… 


Já que não é possível dar mais lugar a seus erros mortais, com o presente lhes advertimos que desde o dia de hoje se lhes proíbe reunir-se.Demos a ordem que seus templos lhes sejam tirados. 

Proibimos-lhes terminantemente que se façam mais suas reuniões supersticiosas e insensatas, não só em lugares públicos, senão também em casas particulares, ou em qualquer lugar.”

Roma ajudou na popularização mais rápida de Jesus, mas a fé existiria com ou sem Roma, pois é fato que ela continuou crescendo mesmo em períodos de hostilidade do próprio império romano. 


Obs: As seitas cristãs citadas no Decreto, são apenas aquelas que mais afetavam a cidade de ROMA mas o decreto foi usado contra TODAS as demais do Imperio Romano, EXTINGUINDO-AS.


Hoje em dia há vários países hostis ao cristianismo, mas a fé resiste, o cristianismo resistente às perseguições.

No inicio do quarto seculo haviam dezenas de religiões ditas Cristãs, as principais eram:

01 - os docetas, negavam a realidade material de Cristo. Consideravam que Jesus possuía um corpo etéreo e que, porisso, não nasceu e nem foi morto na cruz e muito menos ressuscitou.

02 - Os ebionitas, por sua vez, defendiam que Jesus tinha nascido de forma natural e só depois de batizado é que deus decidiu adotá-lo.

03 - os ofitas acreditavam que Caim era o representante espiritual mais elevado. Para eles a morte de Jesus foi um crime do universo, mas um evento necessário para a salvação da humanidade.

04 - o cristianismo apostólico, baseado nas escrituras sobre Jesus bem antes do Concílio de Nicéia,
05 - os gnósticos, que adotavam uma vida ascética, negavam a matéria e acreditavam que o conhecimento era o caminho para a salvação. 


Já respondido, isso ocorre até no judaísmo no tempo de Jesus, porém é possível verificar a mensagem original nas cópias dos documentos primários do antigo e novo testamentos. 

A arqueologia já provou que a mensagem foi preservada, conforme já indicado no artigo abaixo:

http://narrativabiblica.blogspot.com.br/2012/02/biblia-e-confiavel-biblia-foi.html

Com a força que o Imperador deu a Igreja Cristã de Roma, é claro que eles IMEDIATAMENTE E PELA FORÇA, escolheram os livros “verdadeiros” Cristãos (dentre mais de 1.000), aqueles que apoiavam os seus dogmas, óbvio, e decretaram como APÓSTATAS (criminosos apenado com a MORTE), todos que praticassem ou tivessem em mãos qualquer livro Cristão outro, que não aqueles que eles haviam sido impostos por eles. (Isso ocorreu logo após o Concilio de Nicea que praticamente determinou como a bíblia seria)
Em seguida, exterminaram (mataram mesmo) as demais religões Cristãs existentes (Gnosticos, Ofitas, Ebionitas, docetas, etc).


Ainda hoje é possível separar o joio do trigos dos documentos que relatam a vida e ministério de Jesus, As Escrituras foram produzidas de tal forma, que são protegidas contra elementos falsos, conforme já indicado no artigo abaixo:

http://narrativabiblica.blogspot.com.br/2012/03/o-livros-apocrifos-ou-deuterocanonicos.html


Percebem o HORROR da história? Pouco ou nada restaram dos verdadeiros Cristãos... Exceto os que defendiam o Cristianismo Apóstólico.

QUEM PODE AFIRMAR, COM SEGURANÇA, QUE A SEITA CRISTÃ DE ROMA ERA A MAIS COERENTE COM OS PRINCÍPIOS DO CRISTIANISMO ORIGINAL?

Diante do número de seitas existentes à época, estatisticamente, seria como ganhar na Loteria...rs 


Mesmo se considerarmos tal “milagre”, a bíblia criada pela ICAR, tambem foi adulterada INÚMERAS vezes para satisfazer a Igreja desde a sua criação, e com isso tornou-se cada vez mais distante que nunca da REALIDADE ORIGINAL.


Conforme já explicado, o Cristianismo está preservado na bíblia (Antigo e Novo Testamento), que é a reunião dos documentos primários do Cristianismo.


Se, ao ser escrita ja detinha ERROS grosseiros e expressava fantasias de mentes IGNORANTES da época, com o advento do Protestantismo tais modificações se tornaram ASTRONÔMICAS como observada hoje em dia ao compararmos as existentes. 


Dizer que o que está na bíblia é fantasia é a negação do processo pelo qual se dá o conhecimento, conforme é explicado aqui:

http://narrativabiblica.blogspot.com.br/2012/07/o-conhecimento-humano.html


Como TODAS as bíblias ATUAIS foram escritas baseadas na “original” Católica (que também foi adulterada primordialmente), as subsequentes não passam de meros exercicios da imaginação dos lideres religiosos de nosso tempo, diante das suas próprias interpretações, portanto CADA VEZ MAIS DISTANTES DO VERDADEIRO CRISTIANISMO. 


A Igreja Católica não escreveu o Novo Testamento, apenas reuniu documentos que já existiam na época, a arqueologia, através de descobertas de registros mais antigos prova que a mensagem vem sendo preservada durante todo esse tempo, conforme já foi mostrado aqui:

http://narrativabiblica.blogspot.com.br/2012/02/biblia-e-confiavel-biblia-foi.html


Se as demais religiões cristãs tivessem sobrevivido estariam dizendo o mesmo nas SUAS escrituras sagradas? 

Percebam que a biblia nada mais é, que a expressão das crenças de apenas UMA facção do cristianismo original, portanto, TODAS as opiniões da Igreja de Roma, NÃO REPRESENTAM O CRISTIANISMO ORIGINAL, e são seguidas por TODAS as igrejas cristãs da atualidade... (cada uma claro, dando a sua própria interpretação do livro sagrado da IGREJA DE ROMA...rs). 


As interpretações variadas sempre ocorreram, e não se resume apenas ao cristianismo, o próprio Jesus chama a atenção dos fariseus e saduceus sobre isso, dizendo que eles se afastaram das Escrituras e caíram em tradições humanas em relação ao judaismo que seguiam, ou seja davam interpretações variadas ao que realmente estava escrito. 

Transpondo para o momento atual, se hoje um pastor diz Y e a bíblia diz X, fiquemos com X, pois os documentos preservados está aí para isso, defender  a sã doutrina!


O fato é que, o cristianismo original, foi MANIPULADO, sobrando muito pouco dos seus conceitos originais.

Os Conceitos originais estão todos preservados através de cópias de documentos antigos, o problema é que as pessoas não estudam a bíblia com cuidado. 

É simples desmascarar uma doutrina anti bíblica, inclusive as ensinadas em igrejas dito cristãs, para fazer isso é só comparar com o conteúdo dos textos primários do cristianismo.

A Bíblia foi manipulada?

Abaixo, novamente, dois textos que respondem sobre as acusações de manipulações e livros descartados da Bíblia:




Quanto a FIDEDIGNIDADE de seus textos, a biblia não consegue provar NADA pois NÃO contem livros Históricos e sim Estóricos (sei que tal palavra não existe...rs), 


A História é feita de testemunhos, sabemos, por exemplo, da existência de ícones da antiguidade, como imperadores ou reis etc. Por causa dos testemunhos das pessoas da antiguidade, mais sobre isso no artigo abaixo:

http://narrativabiblica.blogspot.com.br/2012/04/que-provas.html


Vamos pensar um pouco?


Vamos.

Documentos Históricos são evidências do passado escritas ou não , produzidas ou utilizadas no momento em que o(s)fato(s) histórico(s), que se estão pesquisando, ocorriam, e ou foram descritos por PESSOAS que vivenci(ou)(aram) o(s) fato(s) ou seja, CONTEMPORÂNEOS. 

Sem tais características, as VERDADES dos textos SÃO COMPROMETIDAS.
Por conseguinte, podemos apenas considerar que tais relatos são CONTOS (Narrativa de lendas, contos tradicionais de ficção;"causos").

Percebem agora por que a Biblia conta apenas ESTORIAS... não? 


Quando as Escrituras foram produzidas ainda existiam testemunhas oculares do tempo de Jesus, se tais acontecimentos  associados às testemunhas fossem mentira, a história de Jesus seria facilmente desmentida e o cristianismo destruído, pois quando alguém afirma que viu algo e aponta testemunhas que também viram, as pessoas ao redor naturalmente iriam querer confirmar. 

A mentira não resiste ao coletivo, é assim que funciona o conhecimento, como já foi dito, não somos onipresentes, necessitamos de testemunhos de terceiros.

No Novo Testamento, o livro mais antigo, data de 80 ANOS DC e o mais recente texto tem data de 300 anos DC, portanto NÃO FORAM ESCRITOS POR TESTEMUNHAS OCULARES visto que a expectativa de vida à época não passava de 45 ANOS, alem do que os personagens apostólicos já eram ADULTOS nas narrativas biblicas. 

Tal afirmativa, se comprova facilmente pelo número de PAPAS relatados pela própria ICAR à época: 33 em 300 anos. (PAPAS são vitalícios) 


Não importa se os CONTOS falam sobre fatos que são Históricos ou não, o fato é que, NINGUEM a época de Jesus escreveu sobre ele, portanto sua vida, e seus feitos como narrados na biblia, são meros CONTOS sob a égide da HISTÓRIA.


As Escrituras desmentem a ICAR, Pedro nunca foi papa.

Não há nenhuma prova que os textos foram escritos muito tempo depois, pelo contrário, os próprios autores afirmam nos documentos que testemunhas oculares eram ainda vivas, ora, vamos agora, sim, pensar, se alguém escrevesse um documento hoje afirmando estar conversando com as testemunhas de Napoleão Bonaparte, o que aconteceria? O autor seria  taxado de louco, ninguém daria ouvidos, nem perderiam tempo passando a história adiante.


Podem ESTÓRIAS serem relatos HISTÓRICOS? 

SIM!! a exemplo, temos a vida de Alexandre o Grande, que só há escritos a respeito feitos após a sua morte, porém, Os CONTOS sobre Alexandre se evidenciam como HISTÓRICOS pelo número de relatos semelhantes (dezenas) e a pluralidade de seus autores (seus INIMIGOS tambem escreviam sobre ele), e, principalmente pelas COINCIDENCIAS NARRATIVAS desses autores.



Não há muitos detalhes sobre Alexandre, o Grande, por isso algumas coisas sobre ele são incertas, o que acaba dando vazão à imaginação, mas isso fica no campo da especulação, sem base para ser considerada uma verdade estabelecida.

Uma coisa é certa, é impossível inventar verdades, conforme é explicado no artigo abaixo:

http://narrativabiblica.blogspot.com.br/2012/04/lendas-e-mitologias-e-possivel-inventar.html


OS CONTOS de Jesus de Nazaré, por sua vez, não podem ser consideradas HISTÓRICOS pois, somente foram escritos dezenas, centenas, de anos após os fatos que relatam terem ocorridos e SOMENTE POR ADEPTOS DE SUA SEITA, que obviamente teriam influencias de seus pares ao escreve-las, alem de conterem CONTRADIÇÕES ululantes o que são evidencias típicas de CONTOS RECONTADOS verbalmente.


Já havia a escrita, a sociedade daquela época já não era refém de tradição oral, não tem sentido especular que os documentos foram escritos com grande intervalo de tempo, e mesmo que tivessem sido escritos dezenas de anos depois, a memória coletiva ainda permaneceria, por exemplo,  ninguém vai poder inventar daqui a 30, 40, 50 anos...Que o Inri Cristo ou o Chico Xavier ressuscitou.

Não há contradições na Bíblia, aqui no blog há várias delas refutadas, as acusações geralmente são compartilhadas sem um estudo aprofundado da mesma forma que compartilham noticias falsas pelas redes sociais, sem nenhum cuidado na checagem dos argumentos.

Milhares de outros livros de ficção citam lugares e pessoas REAIS, assim como os escritores da bíblia tambem o fizeram e tais fatos, na verdade, não produzem prova alguma da existencia dos personagens biblicos. 

Como exemplo temos as aventuras de Sherlock Holmes que se passam no inicio do século 20 em Londres e as cenas descritas nelas, utilizam LOCAIS E PERSONAGENS REAIS para dar brilho a trama. 



Existem pessoas que creem que o personagem realmente existiu, frente a tanta fidedignidade dos relatos.
Quanto ao Jesus Histórico NADA consta nos anais da História contemporânea dele que, hoje, nos dê alguma evidencia de sua existência COMO DESCRITO NA BIBLIA. 


O próprio autor de Sherlock Holmes informou que o personagem é ficção, os próprios contemporâneos sabem que é ficção, ela foi produzida e repassada como tal, não há nenhum risco dessa literatura ser encarada como história real, jamais foi algo assumidamente histórico, o autor jamais afirmou estar escrevendo ali fatos que ocorreram, e nem faz parte de uma rede de documentos, em suma, não são documentos assumidamente históricos.

Não obstante, Historiadores sérios aceitam a idéia que vários Personagens se auto proclamaram o “messias” á época, e seus feitos, em conjunto podem ter motivado o surgimento do PERSONAGEM JESUS Biblico.
Procurem as VERDADES, e elas te libertarão.


Os historiadores sérios das principais universidades do mundo aceitam a existência de Jesus, até porque seria complicado negar a existência de alguém com tantos documentos afirmando a sua existência, porém, de forma irracional, tentam fazer uma leitura seletiva nos documentos baseado em pressuposições, pois há o preconceito com a parte sobrenatural.

Pois bem, essa são as VERDADES que ninguém pode calar...
Os cristãos de hoje e TUDO em que acreditam, são simples peças de um Xadrez jogado pela IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA desde o século IV. 

PESQUISEM, leiam mais a respeito... mas não caiam na besteira de ler coisas escritas por cristãos, eles são PARCIAIS e, obviamente, vão propor uma teoria qualquer, absurda, para justificar o que os FATOS HISTÓRICOS nos evidenciam.

O padre do video abaixo, embora PASSIONAL ao ponto de distorcer e OMITIR certos aspectos Históricos (como bom católico...rs) , vem demonstrar a REALIDADE que muitos dos Cristãos se recusam a crer.


Espero que VERDADES históricas, como essas, sejam difundidas, para que, SACRIPANTAS como Malafaias, Macedos, Soares, Valdomiros, etc possam ser DESMASCARADOS como FRAUDES que são.


As próprias Escrituras  desmascaram os deturpadores do cristianismo, sejam eles autoproclamados cristãos ou não, o problema é que as pessoas não leem a Bíblia, e se deixam levar.


IMPRIMIR ARTIGO

Print Friendly and PDF