Análise das supostas Aparições de Fátima.

Crédito Imagem: Loci Lenar

Suposto milagre da aparição

Introdução:

No dia 13 de Maio de 1917, três crianças, Lúcia de Jesus dos Santos (10 anos),Francisco Marto (9 anos) e Jacinta Marto (7 anos), afirmaram ter visto "...uma senhora mais branca que o Sol" sobre uma azinheira de um metro ou pouco mais de altura, quando apascentavam um pequeno rebanho na Cova da Iria, lugar de Aljustrel, pertencente ao concelho de OurémPortugal.

Apesar dos boatos serem do evento supostamente ocorrido em 1917, detalhes dessa história só vieram a público em 1937, no documento chamado Memórias I, II, III e IV, nos relatos da memória da irmão Lúcia.(Wiki)

Existiram testemunhas? As Crianças serviram de testemunha?

"Volvidos dois anos sobre a revelação dos factos relatados na Primeira Memória, o Bispo de Leiria, convencido da necessidade de se estudar mais a fundo os acontecimentos de Fátima, dá ordens a Lúcia para escrever a história da sua vida e das aparições. A vidente obedece e redige, entre os dias 7 e 21 de Novembro de 1937, o que fica conhecido como Segunda Memória da Irmã Lúcia. Neste texto, a vidente revela pela primeira vez os factos ocorridos com as três visões do Anjo.3"

P. António Maria Martins, S. J.. Novos Documentos de Fátima. Oficinas gráficas da Editorial Franciscana: Livraria A. I. - Porto. ISBN 9780000008091

Aí começam os problemas, pois ao contrário do que ocorreu com Cristo, não existiram testemunhas para as pessoas contemporâneas das supostas aparições poderem confirmar as palavras da irmã lúcia. Em 1937, duas das crianças já estavam mortas há vários anos, restando apenas a palavra de uma pessoa, sem qualquer possibilidade de confirmação testemunhal, e se não tem testemunhas, não tem confirmação, se não tem confirmação, não é uma verdade estabelecida, ficando apenas no campo da lenda, mito.

Imagem Crédito: Wikimedia Commons
Enclausuramento
Imagem: Wikimedia. Francisco Marto.11 de Junho de 1908 em Ourém Morte 4 de Abril de 1919 (10 anos) em OurémUm padre português conhecido como Mário da Lixa (na verdade o seu nome é Mário de Oliveira) escreveu recentemente um livro cujo título é "Fátima nunca mais", que denuncia a farsa das aparições de Fátima, aos três pastorezinhos, na cova da Iria. As três crianças foram vitimadas por um padre de nome Manuel Marques Ferreira, a mando do cardeal Mendes Belo, arcebispo de Lisboa, eram: Lúcia a mais velha, nascida em 1907, na época com 10 anos. Jacinta, prima de Lúcia, nascida em 1910 e seu irmão Francisco, nascido em 1908, esses dois morreram de pneumonia devido aos terrores a que foram submetidos na farsa, que tinha como objetivo, evitar que a Diocese de Portugal perdesse bens e status. O enclausuramento das crianças é realmente notório, e mesmo da já adulta Lúcia. Um ex-padre, chamado Aníbal Pereira dos Reis, também diz no livro "A Senhora de Fátima, outro conto do Vigário", que Fátima se tornou uma "galinha de ovos de ouro" e uma grande empresa turística. Ele chama a farsa de "Fátma S/A", fazendo alusão a mina de ouro que se tornou a peregrinação dos incautos. (Parte editada de João d'Eça)

É como a peregrinação para o santuário de Juazeiro do Norte, onde o povo tem como santo o Padre Cícero, que fora excomungado por falsos milagres, desobediência, e até de ligação com o cangaço. Com a sua fama e o apelo que seu nome tem para gerar lucros, há um processo hoje para a reabilitação do Padre junto ao Vaticano.

Interesses

As motivações das supostas aparições, os tais segredos de Fátima, se mostraram um grande engodo: A mãe de Jesus teria feito essas aparições para falar de luta contra o ateismo, e coisas do tipo, ou seja, condições humanas já abordadas na bíblia. 

Perceba, que há muitos interesses envolvidos nesse suposto milagre de Fátima, ao contrário do cristianismo primitivo, onde os apóstolos eram contra comercialização de souvenir de fé e ganharam grande perseguição por pregarem a Cristo. Entre as motivações dos apóstolos jamais está a de criar uma indústria da fé, como hoje é distorcido, isso num ambiente de império Romano seria  até impensável. Suas motivações eram estritamente espirituais.

O Milagre do Sol
Imagens:Divulgação/época.
Imagens:Divulgação/época.


Outro milagre famoso é o chamado "Milagre do Sol", que foi um evento ocorrido em 13 de Outubro de 1917, nessa data aliás, hoje a região de Portugal atrai muitos visitantes (fíeis incautos) para comemorar o evento.


Descrição do suposto milagre:

 A história contada hoje é que  algumas pessoas afirmaram que não se tratava do Sol, mas de um disco em proporções solares, semelhante à lua. Disse-se ser significativamente menos brilhante do que o normal, acompanhado de luzes multicoloridas, que se reflectiram na paisagem, nas pessoas e nas nuvens circunvizinhas 7 . 

Foi relatado que o pretenso Sol se teria movido com um padrão de ziguezague 7 , assustando muitos daqueles que o presenciaram, que pensaram ser o fim do mundo 8 . 
Muitas testemunhas relataram que a terra e as roupas previamente molhadas ficaram completamente secas num curto intervalo de tempo, 9 e, também relatam curas de paralíticos e cegos, assim como demais doenças não explícitas.

De acordo com relatórios das testemunhas, o Milagre do Sol durou aproximadamente dez minutos 10 . As três crianças 11 , relataram terem observado Jesus, a Virgem Maria, e São José abençoando as pessoas dentro ou junto do Sol12 . Outras testemunhas afirmaram ter visto vultos de configuração humana dentro do Sol quando este desceu.

Análise
Lembrando que outras pessoas relataram não terem visto nada, e que há contradições, enquanto algumas falaram que não se tratava do sol, outras diziam ter o sol como sujeito da história.

O fato das roupas secarem rápido não quer dizer nada, as pessoas estavam tão vidradas que nem perceberam o quão ficaram expostas ao sol.
O professor Auguste Meessen do Instituto de Física da Universidade Católica da Lovaina, afirmou que as observações relatadas foram efeitos ópticos causados pela prolongada observação direta do Sol. Meessen alega que as imagens residuais na retina, produzidas após breves períodos de olhar fixo no Sol, são a causa provável dos efeitos observados de dança. Semelhantemente, Meessen afirma que as mudanças de cor testemunhadas foram provavelmente causadas pela estimulação excessiva das células fotossensíveis da retina.Auguste Meessen 'Apparitions and Miracles of the Sun' International Forum in Porto “Science, Religion and Conscience” October 23-25, 2003 ISSN: 1645-6564
Milagre do Sol propriamente dito está realmente descartado, se a pirueta "solar" tivesse ocorrido, os físicos daquela época (não tão distante, diga-se), como Albert Einstein, teriam ficado em polvorosa, então não foi do sol, mas algo local, e sendo um  OVNI (não quer dizer que seja de um ET), pode ser qualquer objeto natural não identificado causando oefeito, ou o próprio efeito nas vistas das pessoas em olhar diretamente para a luz forte, ou então algum efeito atmosférico causando uma ilusão óptica.


Crédito imagem: AFP PHOTO/ FRANCISCO LEONG
Equação Idólatra: Falso milagre = Turismo + Comércio


Veja por exemplo esse "milagre" recente, de 2011, que impressionou muitos fiéis:

PEREGRINAÇÃO A FÁTIMA

'Milagre do Sol' foi provocado por cristais de gelo


Fotografia © Henriques da Cunha / Global Imagens
Fotografia © Henriques da Cunha / Global Imagens

Fiéis espantaram-se com auréola em torno do Sol, quando viam vídeo de João Paulo II.
Uma sexta-feira 13 que milhares de pessoas vão guardar para sempre. "Milagre", diziam uns. "Que esquisito", entreolhavam-se outros. A razão do espanto? Uma auréola em volta do Sol - luz reflectida nos cristais de gelo na atmosfera, a grande altitude, explica um meteorologista contactado pelo DN. "Um daqueles fenómenos que vemos muitas vezes e não reparamos, mas, quando reparamos durante um momento emotivo, tem um impacto diferente", avança Costa Alves. Muita gente na Cova da Iria chorava, em comoção e lembrava-se da terceira aparição de Fátima aos pastorinhos, o milagre do Sol.



Conclusão: Além de não existir testemunhas para os detalhes do que a irmã Lúcia disse, já que as duas crianças estavam mortas, não há nada concreto nessa história subjetiva do milagre do Sol, para que se possa declara-la como milagre (e mílagre sem propósito, lembre-se do engodo dos tais segredos), ao contrário dos testemunhos da Ressurreição de Cristo que é objetivo e impossível de refutar.

P.S: E Jesus escolheu alguma criança entre os apóstolos, para ser sua testemunha? Para se pensar também.

IMPRIMIR ARTIGO

Print Friendly and PDF